Home  /  Blog  /  Gestão  /  Porque o feminismo é importante para o mundo dos negócios

Porque o feminismo é importante para o mundo dos negócios

Especial Dia da Mulher

Postado em 06/03/2020 às 09:11

Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no LinkedIn Compartilhar no Facebook

Historicamente e de forma sintética, o feminismo refere-se à ampliação do papel e dos direitos das mulheres na sociedade. Acredita-se que o movimento tenha surgido entre os séculos XVIII e XIX, período em que o papel da mulher se resumia nos afazeres domésticos e no cuidado com os filhos, enquanto o homem mantinha-se como provedor da casa. 

 

Hoje o feminismo contemporâneo é considerado um movimento político-social que luta pela equidade entre homens e mulheres na perspectiva social, política e econômica - o que claramente inclui os cenários corporativos. No entanto, pesquisas refletem as diversas vozes femininas que ainda esbarram na surdez seletiva do mercado de trabalho todos os dias: em 2018, apenas 18% das empresas brasileiras tinham CEOs mulheres. Já em 2019, esse número caiu para 13%.

 

O fato é que muito se fala sobre o papel cada vez mais ativo da mulher nos ambientes corporativos, mas isso não exclui as diferenças de gênero que ainda existem dentro destes cenários. Por esse motivo, precisamos estar atentos para as aparições muitas vezes sutis do preconceito no mundo dos negócios. Para um melhor entendimento do assunto, confira algumas dicas de leitura que explicam de forma prática a diferença de gênero no mercado de trabalho:


 

 

Como Ser Mulher (Caitlin Moran)

Com muita militância e humor, Caitilin Moran relembra suas experiências mais marcantes como mulher e busca abrir um novo caminho para o feminismo ao tratar de temas caros à mulher moderna, como trabalho, machismo e modelos de comportamento.

 

 



 

 

Mulheres e Poder (Mary Beard)

Mary Beard dá uma aula de empoderamento feminino. Com exemplos das mais diversas épocas, a autora traça as origens da misoginia e discute o papel feminino na estrutura de poder da sociedade atual.

 

 

 



 

 

Clube da Luta Feminista (Jessica Bennet)

Um guia de como sobreviver ao sexismo no ambiente de trabalho. Mesclando experiências pessoas e de outras mulheres, a autora oferece dicas valiosas e bem-humoradas para a mulher enfrentar o machismo na sociedade atual.

 

 

 


Vale lembrar que, mesmo com um panorama ainda negativo, temos cada vez mais mulheres ocupando posições de liderança, o que é uma grande vantagem para os negócios. Segundo pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT), empresas com líderes femininas encontram resultados até 20% melhores. Tal número se estabelece como mais uma conquista do feminismo, que luta desde sua Primeira Onda por uma maior participação da mulher no mercado de trabalho.

 

Claro, sabemos que ainda existem muitas mudanças a serem feitas dentro das organizações e que elas apenas acontecem com pessoas engajadas. Por isso, é importante que passemos a observar com maior atenção às questões de equidade de gênero que rodeiam nossos ambientes corporativos e que façamos também uma reflexão do quão comprometidos nós, como indivíduos, estamos nessa missão.

 

 

 

Júlia Fernanda Lemos Backes

Assistente de Marketing da CIGAM


 

FONTES:

https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2018/08/apenas-18-das-empresas-do-brasil-tem-mulheres-como-presidente.html

https://valor.globo.com/carreira/noticia/2019/10/15/apenas-13percent-das-empresas-brasileiras-tem-ceos-mulheres.ghtml

https://epocanegocios.globo.com/Carreira/noticia/2019/06/empresas-com-lideres-femininas-tem-resultados-ate-20-melhores-diz-onu.html

Comentários