Home  /  Blog  /  Mercado  /  2019, ano de retomada para o setor de Serviços

2019, ano de retomada para o setor de Serviços

Postado em 07/01/2019 às 11:16

Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no LinkedIn Compartilhar no Facebook

O ano está apenas começando e cada vez mais as empresas passarão a concentrar o foco nas áreas que agregam valor ao seu produto, delegando as demais áreas a terceiros. Por isso que, com a expectativa da retomada do crescimento da economia, a área de serviços será uma das grandes beneficiadas. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o setor deverá registrar aumento de 2,1% nas receitas.

 

Para acompanhar este crescimento, as empresas prestadoras de serviços precisam estar preparadas. Esta preparação passa por ter a gestão adequada aos seus processos, bem como, pela qualificação da equipe de gestão e equipe técnica. A estruturação dos processos requer um entendimento do mercado, identificando as reais necessidades dos clientes, passando a desenhar os processos para atender essas demandas de forma ágil, com menor custo, com maior qualidade e com uma maior produtividade.

Além das adequações processuais, as empresas de serviço requerem o uso de ferramentas de gestão, que permitam gerir as demandas dos clientes, gerenciar e estabelecer um SLA efetivo, que faça a gestão dos contratos, gestão financeira, gestão de estoque, gestão de demandas fiscais, que possibilite a apuração detalhada dos custos, que dê agilidade e mobilidade para que as equipes externas possam receber e registrar as atividades desempenhadas, entre outros.

 

Outro ponto importante é antecipar as possíveis dificuldades a serem enfrentadas com este aumento de demanda. Como a área de serviços é muito ampla, existe uma gama de problemas enfrentados que pertencem a um segmento e que não se refletem em outro, mas em comum a maioria das empresas carecem de mão de obra qualificada, nas diversas esferas organizacionais, bem como a carência de ferramentas que permitam controlar a produtividade, os custos e a lucratividade da empresa.

 

Estar atento a estas questões é crucial. O cenário econômico positivo é um ótimo convite para as empresas desta área investirem em tecnologia, se profissionalizarem, se adequarem às necessidades dos seus clientes e consequentemente aumentar a sua rentabilidade.

 

Edson Wobeto,

Analista de Negócios da Cigam

E-mailTelefoneWhatsapp